Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O tédio da vida

O tédio da vida

Poema dos Vs

Vejo as gaivotas a voar

E um vasto mar esverdeado,

Sei que não vivo de verdade.

 

Faço uma viagem à véspera

E olho-me a vegetar.

Vacilo. Sou desprezível. Miserável.

Vulcão que expele raiva e vergonha.

 

Talvez o vento me sopre ao ouvido

Um bafo suave de valentia

Ou de vontade de voar no vasto céu.

 

VVA.jpg

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.